Os lasers de baixa potência são muito bem empregados após extrações dentárias, reabilitação da articulação temporomandibular e cicatrização de tecidos moles, ainda se estende para as mais diversas especialidades da odontologia como endodontia, estomatologia, cirurgia e periodontia (Dostalova et al. 2013; Carroll et al. 2014).

Estudos com animais e estudos clínicos apoiam a teoria de que a reparação e a cicatrização das feridas são favorecidas quando tratadas com laser de baixa potência. Um dos primeiros trabalhos com o laser demonstrou;reparação mais rápida de fibras musculares em ratos irradiados. (Mester et al., 1985) E assim, outros estudos subsequentes em animais demonstraram o benefício do laser de baixa potÃência na reparação de feridas, pelo aumento da produção de fator de crescimento de vasos endoteliais (VEGF), proliferação de células endoteliais, formação de novos vasos, formação de colágeno e menor porcentagem de áreas de necrose. (Reddy, 2003; Medrado et al., 2003; Salate et al., 2005; Dourado et al., 2011; Nishioka et al., 2012; Colombo et al., 2013; Cury et al., 2013).

Muitos estudos clínicos têm apoiado a hipótese da influência do laser de baixa potência na reparação tecidual, tanto na área médica como na odontologia. Na medicina, a laserterapia tem demonstrado eficiência no tratamento de complicações dermatológicas em pacientes diabéticos e na odontologia. (Schindl et al., 2002; Minatel et al., 2009; Kaviani et al., 2011) A laserterapia tem sido utilizada com sucesso para tratamento de lesões de herpes simples, lesões de aftas recorrentes e no pós-operatório de pacientes submetidos a exodontias, cirurgias endodônticas, raspagem subgengival, gengivectomias e cirurgias periodontais regenerativas. (Neiburger, 1999; Schindl et al. 1999; Eduardo et al., 2001; Payer et al., 2005; Amorim et al., 2006; Ozcelik et al., 2008; Aboelsaad et al., 2009; Ozturan et al., 2009; Aykol, et a., 2011; Paschoal et al., 2012; Zand et al., 2012)

Fonte: Artigo escrito pela Dra. Priscila Vivas para a Revista Periodontia em dezembro de 2014

Comentários